BIBLIOTECA

» Mais artigos, notícias e cases

Seja um Líder!

Entrevista sobre o papel da liderança na empresa, e a diferença que faz

Liderar, atingir objetivos, motivar funcionários para transformar a empresa e ajudar em seu crescimento. Na prática, o sucesso empresarial é resultado de muito trabalho com o apoio total da equipe. Afinal, o capital humano é que faz a diferença, principalmente em negócios de serviços. Na entrevista desta edição, Roberto Rinaldi, sócio-diretor da consultoria ProBusiness, compartilha seus ensinamentos sobre liderança e explica como identificar talentos nas pessoas. Rinaldi é engenheiro, com especialização em Sistemas Digitais na Inglaterra, MBA em Marketing e está finalizando mestrado internacional em Liderança Organizacional, com 25 anos de experiência executiva e consultiva.

Como descobrir os talentos da equipe?
Talento é uma aptidão, uma capacidade natural numa pessoa. Padrões de pensamento, sentimento ou comportamento que podem ser aplicados produtivamente são talentos. Para descobrir, temos que observar no funcionário suas reações e atitudes diante das diversas situações desafiadoras, com lida com os problemas e oportunidades. Também vale observar o tempo de aprendizagem: quanto menor, mais aptidão a pessoa tem para aquela atividade ou função. Os talentos se manifestam como as qualidades natas, que devidamente trabalhadas com mais conhecimento e prática, desenvolvem-se nos pontos fortes que podem fazer toda diferença na vida de cada um.

É possível obter melhores resultados com a equipe?
Sim, sempre. Esse é o desafio dos líderes: atrair e motivar as pessoas para darem o máximo de si, usando suas fortalezas para realizarem o melhor nas diversas funções do empreendimento. Quanto mais correta essa escolha, melhores serão os resultados. Não adianta colocar um profissional de criação em uma atividade rotineira, detalhista e que depende de regras e horários. Da mesma forma que não dará certo um profissional estratégico, organizado e com visão de futuro em uma atividade que não dá espaço para o desenvolvimento e aprimoramento dessas aptidões. Quanto mais forte alguém se sentir fazendo o que faz, mas se dedicará.
Mas, como agir em relação ao medo das pessoas diante da mudança ou de um novo desafio?
Todos nós temos medos, fraquezas e inseguranças. O importante é líder com isso de forma que as fraquezas não sejam impeditivas para a obtenção dos resultados desejados. Os profissionais precisam ser orientados a identificar as suas qualidades e focar em buscar a excelência no seu trabalho. Se eles ficam se lamentando, dizendo que não são bons nisso ou naquilo, o trabalho não flui e o resultado não aparece. Melhor seria descobrir o que sabemos fazer bem e gostamos, e investir nisso. Daí você vai se desenvolver, aproveitando o melhor de cada um na equipe, já que somos diferentes em nossas competências. A receita parece óbvia, mas se você tem um sonho, trabalhe para realizá-lo e não perca tempo com o que já sabe que “não vai rolar”.

O que um profissional deve fazer para desenvolver sua liderança?
Trabalhar seu autoconhecimento, sua satisfação com a vida e seus objetivos. Conhecendo-se bem, o profissional pode se resolver como pessoa e assim interagir melhor com os demais integrantes de sua equipe. Liderar não é fácil. Implica ir na frente, criar uma visão compartilhada, trazer mais significado para o que cada um faz. Líderes verdadeiros extraem de cada membro da equipe as fortalezas que possuem, para irem além de sua condição natural, a vencerem os seus medos, e isso muito baseado no seu exemplo pessoal.

Ser líder é diferente de chefe?
Claro. O chefe é alguém que vai buscar realizar os objetivos que recebeu da empresa valendo-se de sua autoridade posicional, demandando obediência dos seus subordinados para cumprirem suas tarefas. O assunto é complexo, porque dentro das empresas encontramos pessoas com diferentes perfis: há as que esperam ser cuidadas, não querem responsabilidade e, portanto, cumprem ordens apenas; outras querem mais liberdade para assumir riscos, e outras ainda vivem reclamando por querer liberdade, mas sem assumir a responsabilidade correspondente. A liderança efetiva deve ser capaz de envolver e trabalhar com todas as pessoas. Líderes não nascem feitos, ainda que alguns tenham mais aptidão para isso. Normalmente eles de desenvolvem com múltiplas experiências, e também com muita disposição em aprender e servir com essa capacidade adquirida.

Como liderar, motivar e orientar funcionários que só reclamam, que nunca estão satisfeitos por melhor que seja a situação?
Cada pessoa precisa saber claramente o que se espera dela, como ela agrega valor na empresa. Os seus pontos fortes devem ser destacados, como forma de atuar produtivamente e crescer, e as suas fraquezas identificadas para definir uma estratégia de minimização ou de compensação. Os objetivos devem ser compartilhados e todos instruídos a trabalharem em equipe, de forma ética e compromissada, com excelência e foco em resultados. Pessoas que estão continuamente insatisfeitas podem revelar um desalinhamento entre seus talentos e suas atribuições, ou então um descontentamento com a própria vida. Ser líder significa ter mais paciência para conhecer as pessoas, saber valorizar e situá-las no seu papel, e tomar decisões que não necessariamente vão agradar a todos. O gerente administra recursos, o líder trabalha prioritariamente com pessoas.

Qual seria seu melhor conselho para uma pessoa que deseja ser líder?
Conheça a si mesmo e resolva seus conflitos, se interesse pelas pessoas, siga os seus princípios e faça diferença, sem receio de tomar atitudes coerentes. Para isso é importante alguma ajuda externa, pois não temos plena consciência de nossos comportamentos.

Fonte: http://www.confenar.com.br/comunicacao/revista/33/Entrevista.aspx

Assinatura: Roberto Rinaldi Jr.

Produzido por Planin Online